5 dicas de empreendedores para unir inovação ao lucro

Olá PessoALL,

Estava pesquisando um pouco sobre inovação e me deparei com um artigo da Ernst & Young que eu já havia replicado no passado. Lições que com certeza continuam válidas.

——————————-

“Com base nos relatos dos empreendedores, a Ernst & Young destacou ainda as cinco lições para conectar inovação e lucro. Confira:

1. Não deixe a inovação de fora da sua estratégia
“A inovação é o combustível que vai alimentar o rápido crescimento da sua empresa na sua
viagem rumo à liderança do mercado.Muitas empresas falham em definir prioridades estratégicas para inovação, ou o fazem mal. Faça da inovação um assunto prioritário.”

2. Seu poder de inovar o torna único – não o perca
“Conforme seu negócio cresce, você precisa manter o espírito criativo vivo. O pensamento burocrático pode matar a inovação em um piscar de olhos. É responsabilidade do líder promover uma cultura criativa.”

3. Boas ideias são valiosas demais para serem desperdiçadas
“Ideias transformadoras são como ouro em pó: difícil encontrar, fácil de perder. Sua busca e seu processo de desenvolvimento devem ser rigorosamente gerenciados e devem permeara  empresa inteira. A inovação precisa ser organizada.”

4. Encontre o equilíbrio entre a mente aberta e o pé no chão
“Empresas de rápido crescimento devem juntar criatividade e lucro. Se você não consegue transformar suas ideias em novos produtos e serviços que contribuam para o negócio, sua trajetória rumo à liderança de mercado vai desacelerar ou parar. Você precisa encontrar o equilíbrio certo entre soltar a imaginação e fazer dinheiro.”

5. Repense como o seu modelo de negócios funciona, não só o que ele faz
“Os empreendedores muitas vezes são brilhantes para pensar novos produtos e serviços. Mas, para manter o crescimento rápido, você precisa aplicar a mesmo cultura inovadoras à forma como gere o seu negócio, não apenas o que ele faz.”

Anúncios

Leitura: Recomendação de leitura sobre Inovação

Olá PessoALL,

Estava revendo alguns posts antigos de um outro blog e achei um artigo publicado por um amigo e professor, que tive o prazer de conhecer durante o MBA na FAAP, Maurício Andrade de Paula, sobre o tema inovação.

Na mesma linha do Waldez Ludwig, o Maurício traz a tona a importância de começarmos a ter menos idéias de inovação e passarmos a ter mais ações de inovação.

Muito boa a leitura e já fica a dica para começarem a utilizar o SCRIBD para compartilhar seus documentos com a humanidade.

Enjoy!

Link para artigo sobre inovação

.

Depoimento de José Galló, CEO da Renner, sobre empreendedorismo !

Hi All,

É sempre bom rever um vídeo com o depoimento do José Galló, CEO da Renner, sobre a importância e o que seria, na visão dele, o “empreendedorismo” e sua importância para o país.

Com certeza uma visão que só acrescenta ao tema, com o peso da experiência de um profissional com a bagagem do Galló.

Alumas citações:

. “Empreendedorismo é fazer algo diferente, com paixão!”

. “Empreendedorismo é a maior riqueza de um país!”

Enjoy it !!!

Smarter Planet – IBM por um planeta mais inteligente

Smart Planet - IBM

Sempre inovando, a IBM mantém um programa com o objetivo de promover a sustentabilidade através da aplicação da tecnologia em todo o planeta, buscando idéias mais inteligentes e efitivas.

A Smarter Planet é uma visão da IBM que visa um disseminar novas maneiras de interação tecnológicas para o progresso do planeta. Cada interação representa a chance de fazer algo melhor, mais eficiente, mais produtivo para que os sistemas tornem-se mais espertos. As iniciativas abordam os mais diversos campos como energiaeducaçãocidades,telecomunicaçãosaúdetráfegoalimentaçãoáguasegurançainfraestruturacomputação em nuvem e outras. Para acessar o conteúdo do programa em português, clique aqui.

Enjoy !

[Artigo] Quantas opções você fornece ao seu cliente ?

Muliple Choice

Todo empreendedor deve ser um vendedor na maior parte do tempo, por isso, seguirão alguns posts sobre dicas de vendas e marketing para ajudá-los a se manter atualizados. Para os executivos de negócios, acreditam que, mesmo em outras áreas, o que importa para sua empresa é algo diferente de vendas ? Atualizem-se, mudem o discurso, mostrem nas próximas apresentações o que seu “projeto” mudará nas vendas futuras da empresa ! Segue entrevista com o Mauro Amaral sobre o tema.

Enjoy!

—————————

Mauro Amaral é editor chefe do portal Carreirasolo, que apresenta dicas para profisionais freelancers, sobretudo da área de criação. Ele acredita que opções demais só confunde a cabeça do cliente. De um lado, todo cliente gosta de ter opções de escolha, mas, ao se deparar com muitas opções começam, naturalmente a surgirem inúmeras dúvidas. Cabe, nisso tudo, oferecer ao cliente um caminho menos tortuoso.

Confira a íntegra da entrevista que Mauro Amaral deu à revista VendaMais.

O ideal para o mercado de criação, segundo o especialista, é apresentar três alternativas. “Quando você para para pensar sobre opções de layout, de título e de textos na área de criativa e marketing você tem de levar no máximo três alternativas”, opina Amaral. Entenda o porquê nesta entrevista exclusiva com o consultor.

Quantas opções no máximo e no mínimo devo levar ao cliente?

Quando me refiro a opções de layout, de título e de texto na área de criativa do marketing, como propaganda e jornalismo, você deve levar no máximo três alternativas porque o cliente já está inseguro. A gente costuma dizer que ele lhe contratou para solucionar um problema e, você está levando outro quando leva 15 alternativas para o cliente escolher. Ele fica inseguro e confuso – precisa de uma consultoria e você está devolvendo um problema. Você deve levar duas ou três opções no máximo, de preferência, com algumas linhas bem marcadamente diferentes para o cliente não ficar em dúvida. Um mais focado em varejo, um mais institucional e um terceiro em ser ecologicamente correto, por exemplo. Você deve levar solução, e não mais problema para a escolha do cliente.

Por que três é um bom número?

Baseei-me em alguns conceitos, por exemplo: uma família parte de três membros, pelo menos classicamente, uma ideia se sente mais sustentada quando você oferece três razões na argumentação de vendas ou no texto publicitário, teoricamente é isso. Agora, na parte prática, nos possibilita ter uma opção mais profissional, uma bem ousada, totalmente inusitada e uma meio termo – por isso três opções. Você segue o briefing, fica ali no meio do caminho, que geralmente será o aprovado. Mas tem de ser três opções bem marcadas para mostrar sua segurança na criação, e não apenas repetir uma mesma fórmula, com pequenas variações.

Quais são as etapas fundamentais para garantir três boas opções ao cliente?

A gente divide em três. Já pulando que você ganhou o cliente, não vamos entrar na questão da prospecção, você tem o briefing, que é onde você tem de sentar com seu cliente e fazer o que eu chamo de tomografia de necessidade. Ao mesmo tempo em que você vai ao médico fazer uma tomografia e descobre coisas que não sabia, o briefing é essa tomografia, porque você vai com o cliente descobrir coisas que, muitas vezes, ele não sabe que precisa. Feito esse briefing, você volta para dentro de casa e tem a fase de desenvolvimento, que então você vai trabalhar todas as suas habilidades, sejam elas em que área for, ao redor desse briefing e levar um produto próprio para a aprovação, que seria um terceiro passo dessa questão do trabalho criativo, que tem toda uma técnica de apresentação. É claro que essa fase pode se quebrar como se fosse um ciclo interativo, ela se quebra em um rebriefing, um redesenvolvimento e uma reapresentação, mas em termos didáticos são esses três momentos que podem se repetir até você chegar na solução final.

Fonte consultada: ThinkOutSide

[Video] Empreendedor de Sucesso – SEBRAE

Hi All,

Um vídeo simples com algumas dicas básicas do SEBRAE sobre o perfil de um empreendedor de sucesso. Nesta jornada, em que muitos não sabem se são empreendedores ou se apenas não querem ser funcionários, vale lembrar alguns conceitos sempre que possível.

Enjoy !!!

Contratar um Consultor — Prós e Contras

Circulou em uma rede de empresários que faço parte a seguinte questão a respeito de consultorias:

“Em minhas conversas com outros empreendedores conheci entusiastas de consultorias que, no momento certo, os ajudaram. E conheci também os que querem distância delas. O que vocês, empreendedores, acham da idéia de contratar consultorias? Acham boa? Discordam por princípio? Depende da consultoria? Depende do problema? Depende do preço?”

Abaixo, segue resposta que enviei para a questão, fiquem a vontade para criticar e sugerir !

—————————————

Olá Pessoal, boa noite !

Bom, confesso não ter lido TODOS os comentários, mas li muitos deles e acredito que seja mais uma daquelas perguntas, “quem nasceu primeiro ?…”, ou seja, importantes, porém, sem uma resposta certa !

Gosto muito de debater a idéia desta piada que ouvi quando me disseram que eu me tornara um consultor:

———————-

Piada do Consultor

Sujeito para o BMW ao lado de um pastor, na montanha, e pergunta:

– Pastor, se eu adivinhar quantas ovelhas tem no seu rebanho, o sr. me dá uma?

– Sim, responde o pastor

O sujeito puxa o notebook, acopla o celular, acessa A INTERNET, o GPS, enfim, aciona toda sua parafernália tecnológica e atira:

– Pastor, o sr. tem 313 ovelhas.

– Acertou, responde o Pastor. Pode pegar sua ovelha.

O sujeito apanha um animal e volta para o BMW, quando o Pastor retruca:

– Se eu adivinhar a sua profissão, o sr. devolve meu animal?

– Sim, responde o sujeito.

– O sr. é consultor !!!, afirma convicto o pastor.

– Como adivinhou ? responde surpreso o consultor.

– Por três razões. Primeiro, o sr. se meteu onde não foi chamado. Segundo, falou o que eu já sabia. Terceiro, não entende nada do meu negócio. Devolva o meu cachorro, por favor !!!!!

—————————–

Infelizmente essa piada retrata MUITO do que os empresários passam na mão de profissionais menos qualificados e também, sob um outro prisma, retrata muito do que os consultores capacitados passam nas mãos de empresários de pouca visão !!!

Concordo um pouco com os que defenderam os pontos positivos da consultoria quando se precisa de uma visão de especialista e não se pode contratar um profissional para ser interno na empresa (serviço pontual) e também a visão daqueles que não gostam da idéia de profissionais de multinacionais se oferecerem como possíveis consultores para as PMEs ! Todas os “causos” têm um fundo de razão !!!

Na minha vivência, sou um profissional especialista em TIC (Tecnologia da Informação) com “n” formações e muitos anos de experiência na área, mas minha experiência como consultor veio na área de Estratégia Empresarial, assunto no qual também tenho duas faculdades na área, mas não é a área em que tenho maior experiência !!! Sou empresário da área de tecnologia e me deparei com um cliente que já tentava pelo sétimo ano ter um sistema que lhe desse as informações de que precisava. Resolvi ajudá-lo, uma vez que já tinha um contrato para prestação de serviços na área de TI (administração de ambiente tecnológico, não a área de sistemas). O “diagnóstico” foi que a empresa precisava melhorar os “processos de negócio” para aceitar a adesão de um sistema completo e profissional. Entraria em mais um assunto “sem fim” sobre dificuldades no sucesso de implantação de ERP nas PMEs, deixemos para depois. Enfim, passei por várias fases da consultoria, desde a fase de tentar treinar a todos até a fase da necessidade de moldarmos o serviço de consultoria para o conhecido Coaching e por último o Mentoring.

Esta experiência só foi um sucesso devido à confiança gerada desde o processo de contratação. Como sou empresário, de mais de um negócio, tive experiência na compra de serviços e tento sempre fazer um exercício de empatia antes de vender algo. Propus o pagamento com cláusula de sucesso. Se der certo, ganho parte dos lucros, se não der certo, não ganho nada ! Com métricas bem definidas, continuo achando que essa é a mais arriscada e a mais lucrativa forma de negócios, principalmente no mercado das PMEs.

Resumindo, CONSULTORIA FUNCIONA, mas como todo negócio, deve se atentar a alguns fatores:

. Deve conseguir descobrir por si próprio o problema principal do seu negócio, saber ao menos apontar o caminho, senão cai na armadilha de deixar um consultor especialista na área X encontrar um sem número de problemas a serem resolvidos e melhorados na área X quando o gargalo principal do seu negócio está na área Y. Aconselho veemente a leitura do livro A META do Ely Goldratt (pai da TOC – Theory of Constraints – Teoria das Restrições)

. É importante o consultor ter uma visão EMPREENDEDORA, ou seja, ver o seu negócio como DONO e não na visão apenas de um funcionário/colaborador. Isso impede a visão do consultor que só resolve as coisas te convencendo de que precisa assinar os cheques para mudar sua empresa, sem ver se o cheque terá fundo.

. Ter uma visão e AÇÃO voltada a resultados. O que vejo, principalmente nas PMEs, é que a necessidade não está em apontar o problema, mas sim em encontrar alguém que ajude a “jogar o lixo fora”, colocar a mão na massa !

. TENHA um contrato bem definido. A consultoria não pode virar um casamento sem data pra acabar, deve ter etapas bem definidas e resultados bem definidos, sempre com uma visão clara do término do projeto.

. ACOMPANHAMENTO! Não busque um consultor para dirigir seu negócio porque já está cansado de levá-lo nas costas. Se estiver desanimado e esse for o motivo das coisas não estarem progredindo, primeiro saia da procrastinação, ou busque um COACHING, não uma consultoria. Cansei de ver casos em que o empresário cansado busca a consultoria como um “último recurso”, entrega a chave mas não se responsabiliza pelo ACOMPANHAMENTO diário para que a consultoria dê resultados práticos.

Bom, existem “n” outras dicas, mas já está extenso demais, gostaria de aguardar pelas opiniões de todos para terminarmos a lista, se a mesma for coerente para todos.

Abs e boa noite a todos.

Wellington Watanabe Filho

Empresário, Consultor, Apaixonado pela dinâmica dos negócios!

—————————————

Abs a todos !

%d blogueiros gostam disto: